13/03/2017


Missão ao Japão fortalece presença do agronegócio catarinense no cenário internacional



 

A 14ª missão internacional liderada pelo governador Raimundo Colombo chega ao fim trazendo do Japão a certeza do fortalecimento do agronegócio catarinense no mercado internacional. A presença em eventos no Japão amplia a participação dos produtos de Santa Catarina no mercado japonês ao mesmo tempo em que abre novas oportunidades também em outros mercados.

“O momento econômico que vive o Brasil exige que tenhamos muita atenção ao cenário internacional, que estejamos atentos às oportunidades que se abrem para as exportações. O Japão é um parceiro de longa data de Santa Catarina e, com esta nova missão, além de ampliar e fortalecer essa parceria já existente, nós prospectamos novos negócios com outros mercados. Estar presente com nossos produtos no Japão é uma importante forma de chamar a atenção também de outros compradores internacionais”, avaliou o governador Colombo.


Fotos: Claudio Thomas/Secom

>>> Acesse a galeria de imagens

Santa Catarina encerrou 2016 como o maior produtor e exportador de carne suína do Brasil e o segundo maior de carne de frango. Exclusivamente na suinocultura, o volume das exportações chegou a 274,1 mil toneladas, um aumento de 43,47% em relação ao ano anterior. E o cenário continua favorável em 2017. Apenas em fevereiro deste ano, foram exportadas 20,7 mil toneladas de carne suína, com faturamento de US$ 45,7 milhões, o que representa um crescimento de 57,5% na receita em relação ao mesmo período de 2016 e o melhor resultado da história para o mês de fevereiro.

“Além de ampliar mercado, as exportações para países como o Japão garantem melhor remuneração, pois os japoneses têm preferências por cortes específicos e mais nobres. E esse ganho reflete em toda a cadeia produtiva catarinense, gerando emprego e renda. Por isso, nossa atenção especial com o setor”, acrescenta Colombo.

O governador ressalta que durante a missão ao Japão também avançaram as negociações para a entrada da carne suína catarinense na Coreia do Sul. Uma missão sul-coreana estará em Santa Catarina entre os dias 31 de março e 3 de abril, integrada por funcionários da Agência de Quarentena Animal e de Plantas (QIA), do Ministério da Agricultura, Alimentos e Assuntos Rurais, e da Korea Pork (associação sul-coreana de produtores de carne suína). O governador Colombo liderou missão ao país em julho de 2016 e, desde então, as negociações estão avançando.

Oportunidades de negócios

Entre os compromissos no Japão, ganharam destaque a participação da comitiva catarinense no dia 6, em Tóquio, do seminário Oportunidades de Negócios, Parcerias e Investimentos entre Santa Catarina, Brasil e Japão, realizado na sede da Embaixada do Brasil; e no dia 7, na abertura da Foodex 2017, a maior feira de alimentos e bebidas da Ásia, realizada na província de Chiba, na região metropolitana de Tóquio. Esta é a 42ª edição da feira, que conta com fabricantes de alimentos, bebidas e empresas comerciais que representam cerca de 80 países entre os seus expositores, com uma previsão de mais de 70 mil compradores.


Abertura do estande do Brasil na Foodex 2017

A missão garantiu, ainda, a renovação do acordo de parceria e cooperação com os japoneses de Aomori na produção de maçã, no dia 8, na província japonesa. A cerimônia marcou os 37 anos da assinatura do convênio firmado em 1980, que estabeleceu o intercâmbio nas áreas culturais, educacionais, econômicas e industriais. Após o evento, a comitiva visitou também o Centro de Pesquisa em Cultura de Macieira, órgão criado em 1931 na cidade de Kuroishi e que hoje é referência mundial no setor. Foi graças ao trabalho de técnicos do centro que a produção de maçãs foi desenvolvida na Serra catarinense a partir da década de 1980.


Renovação do acordo de cooperação com os japoneses de Aomori

Com estes intercâmbios técnicos, foi possível o incremento da qualidade e da produtividade da produção de maçãs em Santa Catarina, passando de média entre 8 e 12 toneladas por hectare registrada nos anos 1970 para a média atual que é de 50 a 60 toneladas por hectare.

De acordo com informações da Associação Brasileira dos Produtores de Maçã, a safra 2017 será, em média, 20% maior do que a de 2016, com um potencial de colheita em torno de 1,2 milhão de toneladas no país, sendo cerca de 600 mil em Santa Catarina. O Estado é o maior produtor nacional da fruta.

Comitiva

A viagem oficial para o Japão teve início no dia 2 de março, com o vice Eduardo Pinho Moreira assumindo o comando do governo. Essa foi a 14ª missão internacional realizada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo a quarta no atual mandato. A chegada a Santa Catarina está prevista para esta segunda-feira, 13.

Fazem parte da comitiva os secretários da Fazenda, Antonio Gavazzoni, de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmon Vieira, o diretor de Economia Internacional da SAI, Guilherme Bez Marques, o deputado estadual Gelson Merísio como representante da região Oeste, o presidente da Federação das Indústrias de SC, Glauco José Côrte, o vice-presidente da Fiesc, Gilberto Seleme, o diretor de Desenvolvimento Institucional da Fiesc, Carlos Henrique Ramos Fonseca, a coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiesc, Tatiana Leal, e o diretor-executivo do Sindicato das Indústrias da Carne, Ricardo Gouvêa.

*Com informações de Claudio Thomas (SECOM/SC)