João José de Cupertino Medeiros ( Período: 1964 - 1967 )

Natural de Eldorado Paulista, São Paulo, em 18 de setembro de 1897. Filho de Capitão José Pedro da Silva Medeiros (Fiscal do Consumo) e Dona Júlia Carneiro da Silva Medeiros. Casou-se em 18.09.1919, com D. Eponina Orige Medeiros e teve os seguintes filhos: Maria de Lourdes, Maria Júlia (casada com o Engº Celso Ramos Filho), Cecília, Luiz Gonzaga e Paulo João (casado com Luiza Pitta Lima Medeiros). Fez o curso primário, bem como o secundário e o de Escritura Mercantil, na cidade de Capivari, estado de São Paulo. Formou-se em Odontologia pela Escola Politécnica de Santa Catarina em Florianópolis. Em 25.02.1916 foi nomeado para o cargo de Escravidão de Coletorias em Tubarão – SC; Em 08.01.19 foi nomeado para o Banco do Brasil, por concurso; Em 1933 foi colocado a disposição do Governo do Estado de SC, quando a convite do então Secretário da Fazenda, Dr. Cândido Ramos, organizou a contabilidade do Tesouro do Estado; Foi criador da Escola de Comércio de Santa Catarina e seu primeiro professor da cadeira de Contabilidade; Com a criação do Montepio dos Funcionários de SC, foi encarregado de sua organização; Em 31.01.1934 foi designado para organizar a Contadoria Geral do Estado de SC; Em 1936 voltou ao Banco do Brasil indo trabalhar como Gerente da Agencia Maceió – Alagoas; Em 1937 foi nomeado Gerente da Agencia do Banco do Brasil, em Blumenau; Em 1941, foi nomeado Contador da Agencia do Banco do Brasil em Florianópolis, tendo sido também seu Gerente durante muitos anos; Em 1957 foi nomeado para o cargo de Inspetor da SUMOC (hoje Banco Central); Em 1960, com 36 anos de serviço, aposentado do Banco do Brasil; Em 1960 e 1961, foi encarregado do fechamento legal do Banco do Sul do Brasil e Banco do Distrito Federal; Em 1961 foi convidado pelo Governador Celso Ramos, para organizar o recém fundado Banco de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – BESC, tendo trabalhado nesta missão 4 meses; Em 15.01.1962 foi nomeado Diretor do Banco de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – BESC. Esteve no cargo até 19.01.1964; Em 20.11.1964, foi nomeado Secretário de Estado dos Negócios da Fazenda, onde permaneceu até 02.05.1967, tendo servido aos Governos Celso Ramos e Ivo Silveira; Em 03.06.1967 foi nomeado Presidente do Banco de Estado de Santa Catarina – BESC, cargo que ocupou até 03.05.1971; Como secretário da Fazenda, fez parte do Conselho do PLAMEG – Plano de Metas do Governo; Fez parte do Grupo de Trabalho que organizou o Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul e CODESUL; Trabalhou na Organização do BANCO DE BRASILIA. Faleceu, em Florianópolis, aos 16.11.1979, deixando 5 filhos e 7 netos.